Ligue-se a nós

NOTÍCIAS

‘O extremo sul é invisível para a Bahia’, afirma Tenente Coronel França

Publicado

no

Foto: reprodução

Pré-candidato a deputado estadual, França disse que a região sofre um eclipse de atenção só sendo observado a cada quatro anos.

O Tenente Coronel França afirmou em reunião nesta segunda-feira, junto a um grupo de apoiadores em Teixeira de Freitas, que o extremo sul da Bahia é invisível ao restante do estado.

O Oficial, que é pré-candidato a deputado estadual pelo PL, disse que, apesar de ser sede de três das quinze maiores cidades da Bahia (Teixeira de Freitas, Porto Seguro e Eunápolis), a região sempre ficou fora do eixo principal dos investimentos públicos: “São mais de trinta anos sem uma obra que tenha relevância no desenvolvimento econômico ou na qualidade de vida dos quase 900 mil habitantes do extremo sul”.

Ele afirmou que a falta de representação e vontade política vem ocasionando graves distorções na geração de emprego e renda e na infraestrutura das estradas e aeroportos, afetando diretamente seu desenvolvimento.

A região cresce pelo impulso do seu povo, grande parte sem qualquer apoio de governos”.

O experiente militar é pré-candidato a deputado estadual e concorre pela primeira vez a uma eleição, disse ainda que “cansou de esperar pela ajuda que nunca chega”.

Revelou ainda que na Bahia há cidades menos populosas que Teixeira de Freitas e Porto Seguro inexplicavelmente com o triplo do efetivo de policiais militares, fato que prejudica muito o combate ao crime nestes municípios e em outros da região, impactando diretamente a vida dos moradores e visitantes de um dos maiores destinos turísticos do Brasil.
Segundo o Coronel França, o extremo sul nunca foi prioridade e é somente observado a cada quatro anos, quando ocorrem as eleições, voltando a ficar invisível às ações de governo: “É como se ocorresse uma espécie de eclipse de atenção, e seus vinte e um municípios desaparecessem da geografia política do estado”, finalizou.

*** Comandante até março deste ano da 87ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), o tenente-coronel PM Anacleto França Silva pediu exoneração da função para concorrer a cargo eleitoral nas eleições de 2022. Ele também já foi subcomandante e chefe do Núcleo de Inteligência do extinto 13º Batalhão de Polícia Militar (13º BPM), atual BEIC, e comandou a CIPE Mata Atlântica (CAEMA). França ainda esteve à frente da 7ª CIPM de Eunápolis.  Antes de assumir a 87ª CIPM, xomandou o 8º BPM de Porto Seguro.

Fala Mara | com Ascom do pré- candidato.

Anúncio
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nosso WhatsApp

Publicidade

Publicidade